Meninas que praticam bullying: entendendo os diferentes tipos de bullying

Meninas que praticam bullying: entendendo os diferentes tipos de bullying

A verdade, por mais triste que seja, é que a maioria dos jovens será alvo de bullying em algum momento de sua vida. Meninos e meninas têm as mesmas chances de sofrer bullying. Entretanto, no caso das meninas, o assédio é geralmente mais velado e menos perceptível. É por isso que é importante que os pais aprendam a reconhecer os sinais de bullying nas meninas e estejam cientes dos perigos ligados a esse tipo de ocorrência.

Bullying praticado por meninos e meninas: os diferentes tipos de bullying

Quais são as principais diferenças entre a maneira que meninos e meninas praticam ou vivenciam o bullying?
• Sutil: No caso das meninas, o bullying tende a ser mais sutil. Geralmente gira em torno de táticas de bullying social que incluem ostracismo, alienação e disseminação de fofocas, ao invés de bullying verbal praticado cara a cara
• Premeditado: Meninas são mais propensas a praticarem bullying premeditado, ao passo que, com os meninos, bullying tende a acontecer mais quando se tem uma oportunidade
• Bullying psicológico ou emocional: No caso dos meninos, há maiores chances de o bullying ser físico. Alguns meninos apreciam o status que lhes é conferido quando se envolvem em brigas. Já as meninas são mais propensas a se envolverem com bullying velado ou psicológico (como magoar sentimentos) do que com bullying físico.
• Meninos e meninas: Meninas podem ser alvo de bullying praticado por outras meninas ou meninos. Entretanto, meninos geralmente sofrem bullying praticado apenas por outros meninos

Adultos tendem a reagir com rapidez quando o bullying é físico. No entanto, quando se trata de meninas praticando bullying, a ação é frequentemente de uma natureza psicológica, fazendo com que o ato seja mais difícil de ser percebido. De qualquer maneira, é igualmente importante tomar uma atitude nesses casos.

Táticas de bullying social: exclusão

A psicóloga Dra. Nancy Etcoff, especialista na neurociência das emoções, explica: "No caso dos meninos, pode se tratar de agressão, socos. Com as meninas, é muito mais sutil. Tem a ver com reputações e ser ignorada ou excluída do seu círculo social."

Isso é terrivelmente debilitante (o que faz com que seja especialmente eficaz do ponto de vista do autor do bullying) porque, no mundo de uma jovem, os relacionamentos sociais são a coisa mais importante do mundo. Meninas são predispostas para se conectar, o que faz com que qualquer coisa que previna ou prejudique isso seja vista como um desastre.

Se sua filha está aos poucos sendo excluída do seu círculo social por um ou mais amigos praticando bullying, isso vai permear todas as outras áreas da sua vida. Isso pode parecer como excesso de drama para você, mas tudo o que sua filha quer é fazer parte de um grupo de amigas, que representa o centro do seu universo e faz sua vida valer a pena (pelo menos é o que ela acha).

Bullying praticado por meninas se concentra na aparência física

Jovens se preocupam muito com se encaixarem com seus colegas. Por isso, não é de se supreender que o bullying praticado por meninas frequentemente esteja relacionado a sua aparência, principalmente quando elas são consideradas "diferentes". Um estudo realizado no Reino Unido descobriu que 56% das meninas já sofreram provocações por causa do seu peso, formato do corpo, altura ou cor do cabelo.

Como as meninas se preocupam tanto com não ser diferente e fazerem parte de um grupo social, sofrer bullying por causa da aparência pode afetá-las profundamente. Pesquisas demonstram que ser alvo de bullying, mesmo que com pouca frequência, aumenta o risco de depressão em garotas, ao passo que, em meninos, o risco se aumenta somente se forem alvo de bullying regularmente. A pesquisa revelou também que meninas que sofrem bullying correm maior risco de consumirem drogas.

Outra devastadora conclusão da pesquisa conduzida no Reino Unido é que meninas que haviam sido alvo de bullying subsequentemente passavam a não acreditar quando ouviam coisas positivas ditas sobre elas, especialmente sobre sua aparência. Ser vítima de bullying acaba com a autoestima de meninas.

É muito importante que os pais estejam cientes do que está acontecendo na vida de suas filhas. Como suas amizades estão se desenvolvendo? Ela é gentil com os outros  e está recebendo a gentileza que merece dos outros? 

Amigas ou "amigas da onça"? Reconhecendo os sinais de bullying

"Amiga da onça" é o nome dado a pessoas que fingem ser amigas, quando, na verdade, atacam constantemente a autoestima e confiança corporal positiva dos outros. Geralmente isso ocorre porque elas não têm auto-confiança em si mesmas. Pode demorar um certo tempo para perceber que uma menina que parece ser uma amiga está, de fato, prejudicando alguém ou está praticando bullying, ainda que indiretamente.

Fale com sua filha sobre amigas da onça. Fale para ela tomar cuidado com 'amigas' que:
• Estão sempre se comparando a ela ou parecem estar competindo com ela o tempo todo
• Sempre fazem elogios acompanhados de críticas
• Fazem fofoca sobre ela para as outras pessoas
• Cancelam planos que haviam feito com ela quando aparece alguma coisa melhor

 
  • 1

    Aceite o que sua filha está sentindo

    Se ela se sentir derrotada por causa das provocações, atos ou comportamentos de outras meninas (ou meninos) ela tem razão, independentemente de como você veja a situação. Não fale para ela que não tem nada acontecendo ou que ela deveria ignorar as provocações. Escute atentamente o que ela está dizendo e acredite em sua história.

  • 2

    Converse com ela sobre seu círculo de amizades

    Se ela estiver tendo problemas com seus amigos, incentive-a a achar um jeito de melhorar a situação. Essa é a melhor maneira de ajudá-la a resolver o problema, ao invés de você ficar dando palpites.

  • 3

    Esteja preparada para agir

    Se nada der resultado, considere conversar com os professores da sua filha ou até mesmo entrar em contato com os pais da outra pessoa

  • 4

    Ensine sua filha a se manter firme

    Certifique-se de que ela sabe que nunca deve socializar com quem pratica bullying. Explique que se ela se sujeitar a fazer o que um provocador quer, ela provavelmente estará piorando a situação

  • 5

    Deixe claro para ela que pessoas que praticam bullying são covardes

    Enfrentar alguém que pratica bullying normalmente é a melhor maneira de agir. Para isso é necessário coragem, mas a recompensa é um aumento incrível em autoestima e empoderamento.

  • 6

    Envie para ela nosso vídeo 'Nem tudo é o que parece'

    Mostre para ela como comentários maldosos de outras pessoas às vezes têm outro significado