Chantelle Brown-Young e autoimagem positiva: ensinando meninas sobre a beleza individual

Chantelle Brown-Young e autoimagem positiva: ensinando meninas sobre a beleza individual

Ao falar sobre vitiligo, uma doença que afeta a pigmentação da pele, Chantelle Brown-Young, que participou de America's Next Top Model (ANTM), está expressando sua individualidade com confiança. Use a experiência dela para começar a conversar com sua filha sobre como celebrar diferentes tipos de beleza e desenvolver sua própria imagem corporal positiva.

Chantelle Brown-Young: contestando a representação feminina na mídia

Com a proliferação de imagens manipuladas na  mídia atual, é fácil ver como meninas podem ficar obcecadas com a obtenção do 'corpo perfeito'. Chantelle Brown-Young, também conhecida como Winnie Harlow, entende a importância de se sentir confortável com sua aparência. Ela tem vitiligo, uma doença que afeta a pigmentação da pele, fazendo com que ela tenha manchas brancas por todo o corpo. Por causa disso, tiravam sarro dela na escola. Depois de competir pela chance de assinar um contrato com a agência de modelos Next Model Management, Chantelle, que tem 22 anos, começou a falar abertamente sobre a necessidade de mulheres aceitarem seus corpos como são.

Chantelle, ANTM e a importância de uma imagem corporal positiva

Desde que foi convidada para participar da 21a temporada de ANTM pela apresentadora da série, Tyra Banks, que viu sua página no Instagram, Chantelle tem usado seu sucesso para promover a mensagem de que a beleza individual tem tudo a ver com aceitar o que nos faz ser únicas.

A história de Chantelle oferece uma ótima oportunidade para incentivar sua filha a amar e valorizar quem ela é como um todo, especialmente as qualidades que a tornam única, e lutar para alcançar o que almeja e desenvolver sua confiança interna.

O poder dos pais: como estimular uma imagem corporal positiva em meninas

É muito raro ver modelos que representem toda a diversidade que temos na raça humana. Ao invés disso, nossa sociedade promove um padrão muito restrito de beleza. O constante reforço desse 'ideal' de beleza pode impactar direamente a confiança corporal de meninas. Estudos mostram que 80% das meninas declaram ter autoestima mais baixa depois de apenas 60 minutos lendo uma revista para mulheres.

É importantíssimo que todos os tipos de beleza sejam celebrados, especialmente aqueles que são diferentes do que é considerado 'ideal'. O sucesso de Chantelle é uma vitória não só para ela, como também para a representação e percepção de beleza como um todo.

Dê início a uma conversa com sua filha sobre o que ela sente com relação à sua própria beleza e imagem corporal. Ela sente às vezes que precisa se sujeitar a um determinado visual? Apresente a ela outras modelos cujas qualidades únicas as distinguem, além de realçarem sua beleza, como a modelo plus-size Candice Huffine e Jacky O'Shaughnessy, que tem 64 anos de idade, ou Jillian Mercado, que tem distrofia muscular.

Próximos passos

  • Não elogie sua filha ou filho apenas por sua aparência, mas também pelo modo como ela(e) pensa e age. "Ao elogiar sua filha ou filho e se concentrar em suas atitudes e comportamento positivo, você a ajudará a reconhecer e valorizar suas qualidades e a se ver de uma maneira mais positiva", diz a especialista em autoestima Dra. Christina Berton.
  • Pergunte a eles quais características, excluindo sua aparência, eles gostariam que as pessoas notassem. Incentive-os a fazer o mesmo exercício com seus amigos.
  • Quando estiverem assistindo juntas a um filme ou programa de televisão, discutam os papéis femininos que estão vendo. A personagem está fazendo escolhas com as quais você concorda? Como sua filha mudaria a história, se pudesse? Dê um caderno e lápis a ela ou acesso a uma câmera, gravador de voz ou suprimentos de arte para que ela possa contar suas próprias histórias.