Skip to content

Apoiando o estilo próprio face à pressão social

Apoiando o estilo próprio face à pressão social

À medida que as crianças crescem, a pressão para abandonarem o seu estilo próprio em detrimento de escolhas aprovadas pelos colegas aumenta. Como pode ajudar os seus filhos a resistir à pressão social negativa, e a manterem-se fiéis ao seu estilo próprio?

Resistindo à pressão de se conformar

Quando as nossas filhas são pequenas, é fácil encorajar o seu estilo próprio, porque tudo aquilo que usam é, de alguma forma, uma combinação de querido e atrevido. Mas quando a adorável e irreverente criança de cinco anos, que se vestia com um tutu e um capacete de astronauta, cresce, surgem ansiedades em relação à beleza, e qualquer manifestação de estilo próprio pode ser rejeitada pela sociedade. A pressão para agradar colegas, pais e rapazes pode tornar-se incrivelmente intensa.

"Os pais têm de perceber que esta geração de jovens enfrenta uma pressão sem precedentes por parte dos colegas e do Marketing," diz Rachel Simmons, autora do best-seller Odd Girl Out e co-fundadora do Instituto de Liderança de Meninas. "[Estas] são forças poderosas que incentivam as raparigas a querer integrar-se."

Como podem os pais ajudar as filhas a encontrar o equilíbrio entre gerir a pressão de pertencer e o desejo de alcançar um estilo próprio único?

Seguir as modas versus estilo próprio

Brincar às modas pode ser divertido, mas quando as nossas filhas copiam a aparência das amigas (ou de revistas de moda e beleza), elas podem estar "na moda" sem que signifique que tenham o seu próprio estilo.

"As raparigas costumam dizer que gostam de se expressar e de ser únicas," diz Alison Deyette, apresentadora de televisão, estilista e especialista em estilo de vida, "mas, quando estão com as amigas, parecem todas iguais." Ela explica que muitas vezes as raparigas seguem a moda cegamente, em vez de aprenderem a incorporar aspetos de uma tendência no seu estilo próprio.

Incentive a sua filha a usar roupas que a favorecem e refletem a sua personalidade individual, depois incorpore elementos de uma tendência nesse look. (Por exemplo, sapatos de estampa de leopardo ou acessórios, se a roupa com estampa de leopardo não for o seu estilo.) Ajudá-la a aprender a conjugar as tendências de moda e de beleza a seu favor, vai dar-lhe mais confiança no seu corpo e encorajá-la a apreciar a sua individualidade.

Valorize a opinião da sua filha sobre estilo próprio

É importante reforçar o esforço da sua filha para construir o seu sentido de estilo e expressão individual. Mostre que valoriza a sua opinião, perguntando o que acha das suas próprias escolhas de moda. Vejam o armário dela juntas e percebam que peças a favorecem, e refletem o seu estilo próprio, e depois façam o mesmo com as suas roupas, pedindo à sua filha para analisar honestamente a sua aparência atual. Vão às compras juntas e apoiem-se na tomada de decisão sobre aquilo que gostam e que as faz sentir bem.

À caça do estilo único

Façam um jogo em que reparam em mulheres (e homens) com um estilo fabuloso. Conversem sobre as escolhas de moda e beleza dessas pessoas e como transmitem uma mensagem sobre quem são. Assim que a sua filha vir pessoas reais a serem únicas e a divertirem-se com a moda, vestir-se para agradar os colegas poderá perder a graça.

Próximos passos    

  • Combine com a sua filha verem o armário dela juntas - e o seu. Cada uma experimenta tudo, e mantém apenas as peças nas quais se sente fantástica. Identifiquem o tipo de formatos e cores que vos favorecem a cada uma, para que possam ir às compras com isso em mente no futuro.    
  • Analisem novas tendências juntas. O que adoram e odeiam nelas? Que tendências querem experimentar, e quais querem evitar? Ajude-a a perceber que incorporar tendências no seu estilo pessoal deve ser uma escolha pensada, e não uma obrigação social.    
  • Defina um orçamento e visitem novas lojas juntas, em vez das cadeias homogéneas onde as colegas dela vão às compras. Que tal um mercado, uma loja vintage ou uma boutique independente? Desafiem-se uma à outra a encontrar uma peça ótima (ainda que decidam não levá-la)    
  • Continue a conversar e a encorajá-la. Torne a partilha de ideias sobre o estilo pessoal numa experiência divertida e de união entre as duas.