Skip to content

O que é cyberbullying e como preveni-lo

O que é cyberbullying e como preveni-lo

Na era digital de hoje, a imagem desempenha um papel mais proeminente na vida dos jovens do que para as gerações anteriores. Num mundo de "selfies" e redes sociais, telefones com câmera e softwares de edição de imagem fáceis de usar, não admira que a aparência seja particularmente importante para eles.

Cyberbullying nas redes sociais

Utilizar estas tecnologias e as plataformas das redes sociais com um propósito maldoso é a definição de "cyberbullying". Um estudo da Aliança Anti-Bullying (Anti-Bullying Alliance) no Reino Unido mostra que quase metade (45%) dos pais estão preocupados com os filhos sofrerem bullying online.

E têm toda a razão em estarem preocupados - pesquisas demonstram que metade dos adolescentes já passaram por cyberbullying. Assim como no bullying cara-a-cara, é humilhante para as vítimas, e a maioria não conta aos pais quando acontece.

"O bullying é muito antigo," diz Lisa Lister, educadora de bem estar, criadora do website Sassy She, e membro do Quadro de Especialistas do Projeto Dove Eu Confiante. "Mas os jovens de hoje têm uma nova variedade de ferramentas com as quais fazê-lo."

Os efeitos do cyberbullying

Uma das grandes diferenças entre bullying online e offline - e que torna o cyberbullying especialmente traiçoeiro - é que as vítimas do cyberbullying não têm onde se esconder.

Se já sofreu bullying, sabe a provação que é. Para além da dor física e emocional do bullying por si só, há o medo constante do próximo ataque e o dano à sua confiança e autoestima.

A casa, e especialmente o quarto de um jovem, teria sido um santuário para este tipo de opressão no passado. Mas agora, no sítio onde eles se deveriam sentir mais seguros, os seus filhos ainda estão ao alcance de um agressor online - através de uma mensagem de texto, um email, um post nas redes sociais ou um vídeo humilhante no YouTube.

Porque os agressores fazem cyberbullying

Outra grande diferença entre as duas formas de bullying é que a online permite um grau de anonimato, graças ao ecrã digital entre o agressor e a vítima. Isto poderá significar que a provocação será mais extrema do que aquela que acontece pessoalmente.

No mundo online, um agressor frequentemente age com menos contenção - um conceito conhecido como "desinibição", em que as pessoas agem de forma diferente do que se estivessem cara a cara. Como o agressor não tem de testemunhar diretamente os efeitos da crueldade das suas palavras e provocações ou lidar com confrontos na vida real, dá-lhes coragem para continuar a fazer bullying.

O cyberbullying também significa que as agressões estão disponíveis a uma maior audiência e que são mais difíceis de controlar. Uma imagem desagradável, que até pode ter sido alterada, pode espalhar-se se for colocada por um agressor nas redes sociais ou num website.

O impacto nas vítimas de cyberbullying

Não admira que o cyberbullying tenha um impacto forte nos jovens e que esteja ligado a depressão, consumo de drogas e, em alguns casos trágicos, as vítimas cheguem a acabar com as próprias vidas.

Como pai, esteja atento aos perigos específicos do cyberbullying e aos potenciais riscos para os seus filhos. Aperceba-se deles lendo a nossa lista abaixo, e ajude os seus filhos a prevenir e a combater este tipo de comportamento.

Types of cyberbullying

A cyberbully can use the internet's cloak of anonymity to indulge in particularly cruel forms of bullying, including:

  • Vídeos "Sou bonita?": as raparigas que sofrem bullying ou que se sentem inseguras em relação à sua aparência, às vezes, colocam imagens ou vídeos online a perguntar "Sou bonita ou feia?", com mensagens desesperadamente tristes como: "As pessoas dizem-me que sou feia e eu quero mesmo saber - sou?" Os comentários a estes vídeos são muitas vezes incrivelmente dolorosos, causando danos à pessoa que o colocou e podem dar origem a um fio condutor de cyberbullying.
  • T"Trolling": um "troll" é alguém que chateia os outros online, sendo o mais inconveniente e provocador possível. Alguns jovens são perseguidos por "trolls" - quase de certeza outros jovens - que os provocam sem piedade sobre questões sensíveis, como a sua aparência, ou dizem-lhes repetidamente o quão odiados são.
  • Pornografia parasita: isto acontece quando imagens ou vídeos sexuais ou sugestivos são colocados por jovens nas redes sociais, ou inclusive uma mensagem íntima, e acaba por ir para outro website mais público.
  • 1

    Inicie uma conversa sobre cyberbullying

    Seja claro com os seus filhos sobre o que é cyberbullying e porque está errado.
    Encoraje-os a falar consigo se acharem que está a acontecer com eles ou alguém que conhecem.    

  • 2

    Desconectem-se

    Assim como outro tipo de ameaças online, pode reduzir o risco assegurando-se de que os seus filhos têm uma vida offline para além da online. Insista para que todos se desconectem das redes sociais em momentos em família, como as refeições. Isto dará aos seus filhos descanso das dificuldades pelas quais possam estar a passar. Seja um bom exemplo também, não seja demasiado dependente dos seus dispositivos digitais.    

  • 3

    Encoraje os seus filhos a convidar amigos a ir a casa

    Experiências sociais positivas da vida real ajudam a colocar a comunicação virtual negativa em perspectiva.    

  • 4

    Ensine-os sobre a importância de confiarem nos seus sentimentos e instintos

    Se algo que está a ser dito online deixa os seus filhos desconfortáveis, ajude-os a perceber que isso pode ser um sinal e que deverão falar consigo para perceberem se é apropriado.    

  • 5

    Leia o nosso artigo Estar seguro online ("Staying safe online")

    Leia o nosso artigo Estar seguro online: os efeitos das redes sociais nos jovens e familiarize-se com as plataformas das redes sociais, antes que algo de negativo aconteça