Skip to content

Como parar o cyberbullying e proteger os seus filhos dos seus efeitos

Como parar o cyberbullying e proteger os seus filhos dos seus efeitos

As novas tecnologias tornaram mais fácil para os agressores chegarem às suas vítimas. Se acha que os seus filhos estão a ser afetados, utilize a nossa lista de ações com conselhos sobre como apoiá-los e protegê-los de cyberbullying.

O que é cyberbullying

Se os seus filhos têm um telemóvel, uma consola de jogos, utilizam redes sociais, programas de mensagens ou simplesmente têm um endereço de e-mail, podem tornar-se alvo de um agressor online. Isto pode significar que recebem e-mails, mensagens ou comentários no Facebook que são abusivos - ou que imagens ou vídeos de si próprios circulem online, sem o seu consentimento.

Factos sobre cyberbullying

O cyberbullying está a aumentar. Desde Janeiro de 2009, a instituição de caridade do Reino Unido Vidas Familiares ("Family Lives") registou um aumento de 13% nas chamadas para a linha de apoio ao bullying, enquanto chamadas especificamente sobre cyberbullying subiram 77%. A aparência é um catalisador comum para os ataques de cyberbullying - e as raparigas sofrem duas vezes mais do que os rapazes, segundo o artigo A proteção de uma criança online: uma revisão resumida para identificar grupos vulneráveis ("The protection of children online: a brief scoping review to identify vulnerable groups"), publicado pelo Centro de Pesquisa do Bem-Estar da Criança (Child Wellbeing Research Centre).

Os agressores online muitas vezes focam-se na aparência

Muitas formas de cyberbullying focam-se na maneira de vestir, no cabelo e no corpo dos jovens que aparecem nas fotografias e vídeos que colocam online. Ser alvo de provocações constantes sobre a aparência pode ter um impacto prejudicial na autoestima de um jovem. Se começar a ter impacto nas escolhas dos seus filhos - desde as roupas que usam, às fotografias que querem partilhar -, então tome medidas.

Lidar com o cyberbullying

Fale com os seus filhos sobre a situação, decidam que ações tomar para resolverem o problema juntos e ajude a desenvolver um comportamento online que os proteja dos agressores. Grande parte da vida deles vai ter lugar online ou através do telemóvel, por isso, desenvolver estratégias de proteção para lidar com o bullying ou críticas online, é importante para a autoestima ao longo da vida.

  • 1

    Reconheça que existe um problema

    Pode ser difícil detetar este tipo de bullying. Fale com os seus filhos sobre como utilizam a tecnologia. Não pode controlar cada gesto deles, mas se estiver atento aos sites de que eles gostam ou aos jogos que jogam, vai reparar se de repente mudarem de hábitos - um sinal de que alguma coisa está a acontecer.

  • 2

    Partilhe a sua experiência

    Fale com os seus filhos sobre a razão pela qual as pessoas fazem bullying e ajude-os a aprender pelas suas experiências, bem como através do que vêem.

  • 3

    Envolva-se positivamente com a questão

    Converse sobre como os comentários os fazem sentir e forneça pontos de vista alternativos. Por exemplo, os seus filhos podem odiar ser gozados pela cor do cabelo, mas essa cor pode ser uma das suas características preferidas.

  • 4

    Garanta-lhes que não é culpa deles

    Fale com eles sobre a razão pela qual as pessoas fazem bullying. Ajude-os a ver que não há razão para mudarem a sua aparência ou tentarem conformar-se como resposta.

  • 5

    Peça ajuda

    Se acha que a questão deve ser levantada na escola, ou mesmo junto da polícia, fale com eles sobre um plano de ação conjunto, para que eles se sintam no controle.

  • 6

    Use ferramentas online

    Use as funções "bloquear" ou "reportar" contra o agressor - a maioria das redes sociais dispõe desta opção. Alguns websites têm botões que direcionam diretamente a entidades de apoio e segurança.

  • 7

    Reúna provas

    Reúna todas as provas de bullying que conseguir, desde mensagens de texto e e-mails a imagens.

  • 8

    Não lide com o agressor diretamente

    Evite responder ao agressor - vai incentivá-lo a continuar. Em vez disso, vá guardando os incidentes, mostre-os a outra pessoa e depois desligue o dispositivo.

Próximos passos

  • Partilhe o vídeo Paus e Pedras com os seus filhos para ajudá-los a perceber o que está na cabeça do agressor.
  • Converse com os seus filhos sobre como se sentem. Os amigos também passaram pelo mesmo? Como é que lidaram com isso?
  • Pode ser que queiram falar com outras pessoas que estejam na mesma situação num fórum online, como o "BeatBullying", no Reino Unido.