Skip to content

Ajude os seus filhos a desafiar as tendências para o corpo e a ignorar aqueles que criticam o corpo dos outros

Ajude os seus filhos a desafiar as tendências para o corpo e a ignorar aqueles que criticam o corpo dos outros

Seja o tamanho XXS, as pernas finas ou os abdominais definidos, parece que todos os meses surgem novas tendências de magreza. Como pode prevenir que os seus filhos sejam levados pelas mais recentes obsessões das redes sociais e encorajá-los a colocar a saúde e o bem estar acima do perfecionismo em relação ao corpo?

A competição pela forma do corpo

As redes sociais também introduziram um novo nível de competição pelas tendências para a forma do corpo, em que as pessoas querem receber "gostos", "partilhas" e comentários que aprovem as suas selfies do corpo. Há também as tendências em "hashtag", memes e desafios - como por exemplo "se a cintura é mais fina do que um pedaço de papel A4?" ou "quantas moedas consegue equilibrar ao longo dos ossos da clavícula?" Quando os amigos começam a partilhar fotografias de si próprios a experimentar o desafio mais recente, é muito difícil para alguns jovens resistirem fazê-lo também.

E se estiverem com dificuldades para chegar à aparência a que aspiram, existem vários websites, blogs e tutoriais de vídeo que prometem ajudá-los. A internet está cheia de sites que inspiram a magreza e que prometem soluções rápidas. Seja qual for a obsessão em relação ao corpo, haverá conteúdo online para alimentá-la.

Construindo confiança no corpo

Os jovens estão a passar por mudanças físicas e emocionais enormes, e por vezes desconcertantes, pelo que não é de admirar que a sua confiança em relação ao corpo seja facilmente abalada. É importante estarmos sempre a relembrar os nossos filhos de que as pessoas são todas diferentes, e que o corpo perfeito não existe.

Felizmente, há sinais de mudança da convencional (e extremamente limitativa) definição de beleza dos media. A tendência das pernas finas ("thigh gap") viu uma reação nas redes sociais em que as mulheres chamavam as suas pernas com curvas de "pernas de sereia" e partilhavam fotografias bonitas e que mostravam vantagens engraçadas - desde a menor probabilidade do telefone cair entre as pernas à capacidade de colocar mais cachorrinhos no colo.

Um número crescente de anunciantes estão a tentar redefinir os padrões de beleza e a celebrar a diversidade nas suas campanhas. A H&M, a Mars, a Diesel e a Boots são alguns dos grandes nomes que seguiram o exemplo de Dove ao usarem mulheres reais, que não se encaixam no estereótipo de modelo magra, alta e caucasiana. Marcas de lingerie como a Panache e a Curvy Kate usam mulheres inspiradoras ao invés de modelos profissionais para promover as suas fantásticas roupas interiores, enquanto que o anúncio "This Girl Can" da Sport England foca-se no factor de bem estar do exercício - em toda a sua glória de suores, caras vermelhas e corpo a abanar.

A Jennifer Lawrence, Serena Williams, Kate Winslet, Sarah Millican, Kelly Clarkson, Keira Knightly e Kim Kardashian são apenas algumas das celebridades que se insurgiram contra quem critica o corpo depois de verem o seu peso sob escrutínio por parte dos media. Enquanto isso, figuras maiores como a Adele, Rebel Wilson e a Ashley Graham chegaram todas ao pico das suas profissões como cantora, como atriz e como modelo respetivamente.

Se os seus filhos se sentem ansiosos com alguma característica física em particular, porque não partilhar estes exemplos positivos com eles?

  • 1

    Converse com os seus filhos

    Descubra como se sentem com o seu corpo em mudança. Que partes gostam mais e menos - e porquê?
    Como é que as ansiedades deles se comparam com as suas?    

  • 2

    Reconheça a preocupação deles em relação à imagem corporal

    Se os seus filhos estão preocupados com um aspecto da sua aparência, não desvalorize ou minimize a preocupação. Em vez disso, procure maneiras para fazê-los sentir mais confiantes em relação à sua aparência. Por exemplo, leve-os às compras e procure roupas que os favoreça e que realcem as características preferidas deles.    

  • 3

    Cuidado com a linguagem

    Quando falar sobre os outros, seja dos media ou da sua comunidade, evite fazer comentários - especialmente negativos - sobre a aparência deles. Ao invés disso, foque-se nos seus talentos, capacidades e qualidades. Lembre-se que criticar a magreza pode causar tantos danos como criticar a gordura, especialmente se os seus filhos forem naturalmente magros.    

  • 4

    Ajude-os a ver o todo

    Corpos são fantásticos. Eles permitem-nos correr, dançar, nadar e escalar; eles carregam e cuidam de bebés; podem-nos ser úteis por 80, 90 ou até 100 anos! O que os seus filhos realmente querem dos seus corpos?    

  • 5

    Acompanhe as redes sociais dos seus filhos

    Pode não conseguir controlar toda a atividade dos seus filhos nas redes sociais, mas pode perguntar-lhes que tipo de celebridades seguem no Instagram, Twitter ou redes similares. Porque gostam delas? Que tipo de imagens e mensagens estão a partilhar? E os seus posts influenciam os seus filhos?    

Próximos passos    

  • Procure um desafio para o corpo real. Esqueça as pernas finas - incentive os seus filhos a atingir algo que valha a pena para o seu corpo, seja andar de bicicleta ou fazer uma caminhada agradável, correr ou nadar por caridade. Talvez haja algo que possam fazer juntos?    
  • Procure figuras representativas positivas. Fale de pessoas que admiram em conjunto pela confiança que têm em relação ao corpo - seja na sua família mais alargada, na comunidade ou na esfera pública.    
  • Dê-lhes um sentido de perspectiva. Incentive os seus filhos a envolverem-se em algo positivo, como voluntariado, trabalho, um projeto criativo ou um novo hobby, para alargar os horizontes e ajudá-los a ver que o formato das pernas ou dos abdominais não tem assim tanta importância.