Afua Boateng, 22

Qaundo eu era menina, as propagandas de beleza que eu via, com mulheres brancas, loiras, altas e magras, que não se pareciam comigo, me deram uma visão muito limitada sobre o que era bonito. Não era apenas a cor da pele, era também o tipo de cabelo e de corpo. Levei alguns anos para perceber que eu não seria parecida com aquele padrão e que não havia problema nisso. Eu gostaria de dizer para a menina que eu era naquela época ampliar sua visão do que é bonito.

"Eu sou uma musicista punk e pelas minhas experi�ncias nesse mundo vi tantas formas de beleza que percebi que n�o quero e nem devo me conformar com apenas uma. Isso me ensinou que � ruim se parecer com todas as outras pessoas, diferente do que via nos an�ncios e revistas de beleza enquanto eu crescia...que � simplesmente irreal." - Asua, 22 anos
@Dove

Eu toco baixo em uma banda punk e parte disso é que você não quer se conformar. O mundo punk me ensinou que você não precisa se parecer com as outras pessoas. Todos os músicos de quem eu gosto meio que fazem questão de não se conformar aos padrões de beleza. E eu acho isso legal.

Eu me sinto bonita agora. Eu realmente gosto do meu nariz grande. Muitas das mulheres da minha família tem esse nariz, então ele é uma característica importante do meu rosto. Não é apenas um nariz grande qualquer. É algo especial.