Puberdade em meninas: Ajudando sua filha a se transformar em uma mulher

Puberdade em meninas: Ajudando sua filha a se transformar em uma mulher

Os altos e baixos do amadurecimento podem deixar pais confusos e suas filhas desnorteadas. A experiência de cada menina durante a puberdade é diferente, mas essa época tumultuada pode ser mais fácil de encarar se você entender o que está acontecendo por baixo da superfície.

O que é a puberdade?

"Ao contrário do que se pensa, a puberdade não se resume aos hormônios," diz a Dra. Tara Cousineau, psicóloga clínica e especialista em autoestima de adolescentes. "Quando os pais compreendem as mudanças que acontecem no cérebro das meninas, seu mau-humor, desatenção e comportamento imprevisível começam a fazer sentido. Durante essa fase, o cérebro das meninas passa por uma incrível transformação - uma que permitirá que elas se tornem adultas atenciosas e responsáveis.

"Ao mesmo tempo, os corpos e cérebros das meninas são bombardeados com hormônios sexuais, o que não é ajudado pelo fato de que, por serem do sexo feminino, elas são mais suscetíveis ao estresse. Isso geralmente se reflete na necessidade exacerbada das meninas de "se encaixar" na multidão e na preocupação exagerada com imagem corporal e o que as outras pessoas acham delas.

Mudanças corporais durante a puberdade - o que se pode esperar

O que se pode esperar quando sua filha chegar à adolescência? Primeiramente, tenha em mente que nem todas as adolescentes têm dificuldades com essa transição. Algumas delas voam pela adolescência com facilidade e entusiasmo.

Entretanto, você provavelmente perceberá que de vez em quando ela estará mais reclamona. Ela não está fazendo isso de propósito, mas sim porque sua fisiologia a está empurrando em direção à independência. Outro marco dessa transformação é o aumento da necessidade por privacidade. Ela pode passar a se fechar no quarto por horas. Não entre em pânico: sua filha precisa decifrar quem ela é longe de vocês.

E é isso que a adolescência representa: uma época de separação. Apesar de a necessidade da sua filha por independência ser natural, você pode se sentir chateada. Afinal, ela inda é um pouco aquela menininha que corria para a mamãe para ela resolver qualquer problema. Porém, essa nova parte dela, a que está se desenvolvendo, está começando a perceber que isso não funcionará para sempre e que ela precisa de uma estratégia para amadurecer e sobreviver sozinha, ao mesmo tempo que ainda se sente ligada à sua família

Sexualidade nascente e as 'selfies'

Outra coisa, na qual os pais tentam não pensar, é a sexualidade nascente de suas filhas. O impulso primitivo da puberdade feminina serve o propósito de fazer com que meninas se tornem sexualmente atraentes e competitivas em comparação com outras mulheres. Elas podem não estar cientes desse impulso inconsciente, mas é ele que faz com que meninas passem a se importar muito mais com sua aparência física durante a adolescência.

De uma hora para outra, sua filha, que antes se recusava a tomar banho, não sai do banheiro, passa horas em frente ao espelho e fica tirando 'selfies' sem parar para postar nas redes sociais.

Mudança nos relacionamentos: amigos em primeiro lugar, família em segundo

As mudanças hormonais e cerebrais que acontecem nessa fase fazem com que meninas se tornem mais sociáveis e comunicativas. O resultado disso é que elas colocam suas amizades acima de todo o resto.

A partir da puberdade, os maiores problemas de uma adolescente passam a ter a ver com suas amizades, pois sua autoestima durante essa fase está ligada à sua habilidade de manter amizades próximas. Elas 'precisam' ser queridas e estar socialmente conectadas e é por isso que quaisquer conflitos em suas amizades acabam acarretando tanto estresse.

A Dra. Cousineau ressalta que: "Antigamente as meninas passavam horas ao telefone, trocavam bilhetes durante as aulas e lidavam com problemas nos corredores da escola. Hoje em dia, problemas com amigas podem se amplificar devido à não compreensão de mensagens de texto e posts nas redes sociais."

Meninas podem interpretar de maneira incorreta o que seus amigos estão tentando dizer, porque elas não conseguem ver seus rostos nem ouvir seu tom de voz.

"Isso faz diferença quando o cérebro e corpo de uma adolescente estão passando por enormes mudanças e novas vias neurais estão sendo criadas," explica a Dra. Cousineau. "É preciso também que sinais interpessoais, contato visual e experiências de empatia sejam aprimorados. Por isso, incentive sua filha a ter mais interações com seus amigos em pessoa."

Adolescente ou criança pequena? Mudanças de humor durante a puberdade

Há duas fases na vida de todo ser humano durante as quais se passa por enormes mudanças cognitivas: até três anos de idade e durante a adolescência. Uma coisa que pode ajudar é pensar no comportamento da sua filha como se ela fosse uma criança pequena. Ela está tentando entender o mundo enquanto seu cérebro passa por uma fase de remodelagem. Esse processo todo pode ser muito frustrante para ela.

A Dra. Cousineau acredita que é importante não supor que sua filha é capaz de responder como adulta. Ela não consegue. "Um chilique adolescente pode ser muito incompreensível para uma mãe," ela diz. "Tentar ser racional e lógica não funciona quando sua filha está brava. O cérebro dela está passando por uma enchente emocional e ela não consegue te ouvir."

Quando sua adolescente tiver um chilique, considere tratá-la como quando ela era uma criança pequena fazendo manha. Dependendo da situação, demonstrar compaixão e se conectar com o estado emocional dela pode ser a melhor opção.

Entretando, se ela está agindo como uma tirana, mantenha-se firme. Espere até que ela tenha se acalmado (isso pode demorar horas ou até mesmo dias) antes de tentar dar início a uma discussão racional ou reflexão sobre a situação.

A puberdade pode ser difícil, mas todos os problemas têm uma solução

"Diga para ela que vai ficar tudo bem e que você está à disposição para ajudá-la," diz a Dra. Cousineau. "Tranquilize sua filha, dizendo que tudo vai dar certo, porque geralmente é isso que acontece."

Ainda que a maioria dos problemas se resolva com o tempo, geralmente aparecem alguns percalços pelo caminho. Uma coisa que pode ajudar é se manter calma e centrada. Quanto mais preparada você estiver para a adolescência da sua filha, mais fácil será para você lhe dar apoio e sobreviver à essa fase tão complicada na vida de vocês duas.

Fases da puberdidade: mudanças físicas pelas quais sua filha passará

A puberdade tem início com um estirão de 5 a 6cm e um leve inchaço dos mamilos. Isso ocorre geralmente quando as meninas têm por volta de oito a 10 anos de idade (nos meninos, a puberdade começa um pouco mais tarde, na faixa entre nove e 11 anos). A partir dos 11 anos, a aréola (a pele ao redor dos mamilos) começa a inchar e crescem os primeiros pelos pubianos. O estirão continua a um ritmo de cerca de 7 a 8cm por ano.

 A partir dos 12 anos, os seios começam a crescer e algumas meninas precisarão começar a usar sutiã. Seios em crescimento se parecem com um caroço duro por trás do mamilo. Isso pode acontecer primeiro em apenas um dos seios. (Certifique-se de que sua filha não ache que está com câncer. Devido à alta publicidade conferida ao câncer de mama, algumas meninas secretamente se preocupam com isso).

Os pelos púbianos ficam mais grossos e começam a nascer pelos nas axilas. O odor corporal e a pele da sua filha também começarão a mudar. O estirão agora está no auge, com cerca de 8cm por ano.

A menstruação pode começar entre as idades de oito e 14 anos, com a média por volta dos 12 anos. Um ou dois anos após o início da menstruação, a velocidade de crescimento diminui. Normalmente, meninas atingem sua altura final por volta dos 14 anos de idade.

Na idade entre 13 e 14 anos, a evolução dos seios continua e eles passam a ter uma aparência mais adulta. O quadril começa a ficar mais largo e ela pode ficar com um corpo muito parecido com o de outras mulheres da família. Ela pode engordar 50% do seu peso corporal em poucos anos. Isso pode ser muito preocupante para algumas garotas, enquanto para outras é uma consequência natural, já que elas estão crescendo em altura também.

Essa é uma época muito delicada com relação a questões de imagem corporal e autoestima. É importante alinhar as expectativas da sua filha durante a adolescência, com base em mudanças fisiológicas e histórico genético.

Não se preocupe se a experiência da sua filha não corresponde exatamente à essa linha do tempo. Existe uma enorme variação dentro do que é 'normal' e a experiência de cada menina é única. Entretanto, se você está preocupada com qualquer aspecto do desenvolvimento da sua filha, fale com seu pediatra.

  • 1

    Faça você também algumas perguntas

    Deixe que suas respostas te digam com quais mudanças ela está tendo maior dificuldade

  • 2

    Dê espaço para ela falar

    Faça perguntas abertas, que requerem uma resposta mais elaborada do que simplesmente 'sim' ou 'não', como:
    • Quais mudanças corporais você observou recentemente?
    •  Vocês têm conversado sobre puberdade na escola?
    • O que você sabe sobre o que acontece quando a menstruação começa?

  • 3

    Prepare-se para as mudanças

    Organize um passeio para comprarem sutiãs e absorventes. Isso fará com que ela não sinta vergonha de ter que pedir por esses itens e criará uma oportunidade para que ela possa fazer perguntas

  • 4

    Compartilhe suas experiências

    Conte para sua filha como a puberdade, e a espera por ela, foi para você. Mostre a ela fotos suas de quando você tinha a mesma idade que ela.

  • 5

    Mantenha uma conversa sincera

    Sua filha provavelmente vai ouvir alguns mitos e exageros sobre a puberdade. Ajude-a a decifrar o que é verdade e o que é mentira, apresentando a ela fatos sobre a puberdade e usando muita sinceridade em sua abordagem

  • 6

    Considere comprar um livro sobre puberdade para ela

    Olhem o livro juntas ou, caso ela queira ler o livro sozinha, incentive-a a conversar com você depois.

Próximos passos

  • Certifique-se de que sua filha está ciente das mudanças referentes aos seios e à menstruação. Ela ficará mais tranquila ao ouvir que toda menina passa por essas mudanças e que você está sempre disponível para responder suas perguntas sobre a puberdade
  • Fale com sua filha sobre as opções disponíveis de absorventes e pergunte como ela se sente com relação a eles. Da próxima vez que você estiver no supermercado ou na farmácia, compre para ela os absorventes que ela quer experimentar quando começar a menstruar
  • A compra do primeiro sutiã pode causar estranheza e algumas meninas se recusam a usar um quando elas claramente precisam. Um cropped top, um sutiã sem aro ou um top de ginástica podem servir como uma boa opção na transição para um sutiã de verdade.
  • Incentive sua filha a escrever um diário (ao qual só ela terá acesso) para lhe ajudar a entender seus sentimentos. Essa é uma fase de enormes mudanças e escrever o que está sentindo vai ajudá-la a processar tudo o que está acontecendo.
  • Incentive sua filha a adotar hábitos saudáveis, como manter uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos e ter uma boa noite de sono
  • Relaxe. Os pais podem servir de exemplo durante a puberdade de seus filhos. Mantenha-se calma e trate seu corpo com respeito, mantendo uma alimentação saudável e praticando exercícios. Gerencie as altas emoções da puberdade ao reservar um tempo para si mesma e lembrando que você é o adulto deste relacionamento.